ÚLTIMAS

Outras notícias

9 ANOS INFORMANDO A NOSSA GENTE

REUNIÃO NO COMANDO GERAL DA POLICIA MILITAR DO CEARÁ

A convite do Comando Geral da Polícia Militar do Ceará  Sr.Coronel PM  Alexandre Ávila de Vasconcelos, dia 13/06/2019,  Presidente da Associação Classe Única Ten.PM Teles, esteve presente no Comando Geral  Polícia Militar, juntamente com todas as Associações para participarem de uma  reunião ,representando as Categorias da  Segurança Pública do Estado do Ceará , com o intuito em  debater  sobre os interesses da Tropa Militar, Bombeiros Militares  Civil,e demais categorias  junto ao Comando Geral da PMCE.

O momento foi bem dinâmico, cada um teve sua pauta em discussão e desta, com sua representatividade ,
assim como os demais , teve a vez e  voz ,Presidente Ten Teles em suas reivindicações em pauta, discutidas e analisadas em benefício a categoria,  não medindo esforços para dar o melhor de se frente a categoria vigente.

 Dentre tais discussões foram debatidos :
 1. Criação do certificado de Missão Cumprida aos militares que passam inatividade.

2. Levantamento dos militares mutilados para visita e apoio psicológico.

3. Levantamento dos militares residentes em área de risco para visita e criação do plano Segurança do Segurança.

4. Criação da creche PM.

5. Criação do programa lazer do PM com empresas de turismo, como a CVC.

6. Inclusão dos Subtenentes que fizeram 5 anos na graduação em maio, na lista para exames de saúde e ingresso no CHO2019.

6. Revisão da lei de promoções

 Dentre outras pautas que foram analisadas e discutidas .

Assim , gostaríamos de evidenciar fatos positivos dentro da Segurança Pública do Estado do Ceará utilizando sempre desta ferramenta chamado diálogo em benefício a todos que arriscam suas vidas diurnamente em prol do cidadão de bem ,bem como parabenizar Comando Geral da Polícia Militar do Ceará Cel PM Alexandre, em estar junto com a tropa nas conquistas vindouras.

CONHEÇA O CASO DE RHUAN: O GAROTO QUE NÃO ERA UM CACHORRO NO CARREFOUR

O garoto Rhuan Maycon, de 9 anos, vivia no Distrito Federal com uma irmã de criação de 8 anos, a mãe Rosana Auri da Silva Candido, 27, e a companheira dela, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno, 28.

Rhuan foi encontrado morto na madrugada de sábado, dia 1 de junho. Não apenas morto, mas esquartejado. Após a sua mãe e sua companheira tentarem triturar os ossos e fritar a carne do corpo para esconder o crime, dividiram as partes da criança em uma mala e duas mochilas.

Essa história terrível foi apenas o desfecho de uma vida de sofrimento para o pequeno Rhuan. Um ano atrás, o menino já teria tido seu pênis decepado em casa, pois a mãe queria transformá-lo em uma menina. O Conselho Tutelar afirma que Rhuan e sua irmã eram ainda obrigados a fazer sexo entre si.

Creio que ninguém, em sã consciência, duvide que este seja um dos crimes mais terríveis dos últimos anos.

Mas, por que este caso não teve tanta repercussão na sociedade?

Em dezembro de 2018, poucos meses atrás, o Brasil assistiu a cenas lamentáveis de um segurança de um grande supermercado espancar um cachorro até a morte. O episódio gerou uma onda de protestos. A OAB chegou a se envolver no caso. O Ministério Público determinou pagamento de uma multa de R$ 1 milhão ao supermercado.

E o menino Rhuan?

Com a palavra, o pai, Maycon Douglas Lima de Castro: "Tentamos salvar o Rhuan. Postamos nas redes sociais, procuramos polícia e Conselho Tutelar. Ninguém nos ajudou”.

É claro que ninguém é a favor de maus-tratos a animais, mas, será normal esse tipo de indignação seletiva? Acaso uma criança de 9 anos desperta em nós, menos empatia do que um cachorro?

A discrepância entre os dois casos se dá pura e unicamente por um motivo: AGENDA POLÍTICA.
 
No caso do Carrefour, temos um supermercado multinacional, símbolo máximo do capitalismo, atacando um pobre ser indefeso.

No caso do menino Rhuan, o desinteresse é geral. A autoria é de um casal homossexual, levando a loucura da Ideologia de Gênero (onde o gênero é um instrumento flutuante e construído socialmente) até a sua última instância: mutilação de genitália e posterior assassinato com requintes de crueldade, de uma criança com apenas 9 anos de idade.

O silêncio abissal dos Movimentos Feministas e LGBTs já era esperado, diante do perfil dos autores do crime. Mas, onde estavam OAB, Ministério Público e Conselho Tutelar para proteger a criança?

É claro que não é preciso ser um casal homoafetivo para praticar um ato tão covarde. A loucura é democrática e atinge a todos: brancos, negros, índios, ricos, pobres, gays, heteros, ateus e até mesmo a religiosos.

Nenhuma característica pessoal, seja ela uma orientação sexual, cor da pele, crença ou condição social, pode ser responsabilizada pelas más decisões de cada indivíduo.

Indignação é vivermos em um mundo onde a empatia com o sofrimento alheio depende não da dor sofrida, mas da sua própria ideologia e, principalmente, se quem impõe essa dor faz parte de seu “coletivo”.

Cada Minuto

Homem é preso suspeito da morte violenta de adolescente em Irauçuba

Após o bárbaro crime que ceifou a vida da adolescente Ana Klênia Sousa Santos, 14 anos, na periferia da cidade de Irauçuba na manhã desta quarta-feira (05) e, por meio de diligências realizadas pela Polícia Militar, Destacamento local com o apoio de reforços que chegaram de outras cidades, o principal suspeito do crime foi detido. Trata-se de José Wilson de Sousa. Após desferir golpes com uma arma branca contra a adolescente, sua sobrinha, o agressor fugiu do local. O suspeito foi detido por policiais vagando, ainda em fuga, pela região adjacente.

Ana Klênia foi encontrada sem vida e com várias lesões, caída de bruços num dos cômodos da residência onde morava.

O corpo foi recolhido pela Perícia Forense. Um laudo cadavérico deve especificar se a vítima além de sofrer as agressões com arma branca, também sofreu outros maus-tratos por parte do seu tio.  

O homem foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Itapajé onde se encontra para prestar depoimento do crime que é o principal suspeito.

POLÍCIA CIVIL PRENDE SUSPEITO DE EXTORQUIR EX-NAMORADA SOB AMEAÇA DE DIVULGAR FOTOS ÍNTIMAS

Uma investigação de equipes da Delegacia Regional de Polícia Civil de Baturité, resultou na prisão em flagrante de um homem suspeito de extorquir e ameaçar divulgar fotos íntimas de uma mulher, em Baturité. A prisão do homem foi realizada, nessa terça-feira (14), nas proximidades do Terminal de Ônibus da Parangaba, após o suspeito receber dois perfumes, um relógio e a quantia de R$ 100,00 comprados pela vítima. Em menos de uma semana após a vítima ter comunicado o caso, o homem foi identificado e preso. As investigações apontam que José Eudênio de Sousa Rodrigues (37), sem antecedentes, vinha exigindo dinheiro e presentes da vítima sob ameaça de divulgar fotos íntimas dela, que reside em Baturité. Conforme apurações dos policiais civis, os dois iniciaram um relacionamento em 2016 e, nessa oportunidade, ele teria tirado fotos íntimas da vítima, sem a permissão dela. O suspeito armazenou o conteúdo e passou a exigir dinheiro para poder se desfazer das imagens, ameaçando divulgar o conteúdo entre familiares da vítima. Eudênio foi autuado em flagrante pelo crime de extorsão em sede de violência doméstica, ou seja, por envolver violência psicológica, mediante ameaça, constrangimento, chantagem, violação de intimidade ou qualquer outro meio que cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação da mulher. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso. O suspeito pode ser indiciado pelo registro não autorizado da intimidade sexual, que tem pena de detenção, de seis meses a um ano, e multa. 
O titular da Delegacia Regional de Baturité, Delegado Joel Morais, acredita que o infrator possa ter praticado crimes em situações análogas e ressalta que, caso outras vítimas reconheçam Eudênio, que procurem a unidade policial para relatar os fatos. O contato pode ser feito pelos números (85) 3347-4241 da Regional de Baturité ou (85) 3101-2053, do Departamento de Inteligência da Polícia Civil. A unidade policial de Baturité fica na Rua Major Pedro Catão, S/N, Mondego, Baturité-CE. 
Fonte: SSPDS