ÚLTIMAS

Outras notícias

9 ANOS INFORMANDO A NOSSA GENTE

NÚCLEO DE MEDIAÇÃO COMUNITÁRIA SERÁ INAUGURADO HOJE (17), EM FORQUILHA

O Ministério Público do Estado do Ceará, através do Programa dos Núcleos de Mediação Comunitária em parceria com a prefeitura de Forquilha inaugura na manhã de hoje 17 de agosto de 2018 o segundo Núcleo de Mediação Comunitária na região Norte. O primeiro município foi Sobral onde o referido núcleo vêm disserminando a cultura de paz há 5 anos na comunidade do Sinhá Saboia.
O Núcleo de Mediação Comunitária é capacitado para atuar em conflito familiar; conflito de vizinhança; pensão alimentícia; reconhecimento de paternidade; cobrança de dívida; casos de injúria, calúnia e difamação; conflito de imóvel; conflito de apropriação; conflito do consumidor; conflito escolar; conflito societário e conflito trabalhista.

Matador do Comando Vermelho confessa 11 homicídios, mas Polícia diz que ele matou 21

Aprisão de um bandido foragido da Justiça levou a Polícia da cidade de Quixadá, no Sertão Central do Ceará (a 154Km de Fortaleza),  a esclarecer um verdadeiro “rosário” de assassinatos ocorridos naquela região nos últimos meses. O homem capturado era um matador à serviço da facção Comando Vermelho (CV). Ele é acusado de 21 mortes e confessa 11. Sua “cabeça” estava a prêmio por R$ 50 mil por uma facção inimiga, o PCC.
O pistoleiro urbano chama-se Isaías Maciel da Costa, tem apenas 24 anos de idade e é conhecido na região pelo apelido de “Mucuim”. Depois de várias semanas de investigação, o criminoso foi preso pela Polícia Civil nos arredores de Quixadá. Estava escondido na casa de uma mulher e com ele a Polícia encontrou uma arma, muita munição e carregadores. A pistola de calibre Ponto 40 (.40), certamente foi utilizada em vários crimes de morte.
Um dos assassinatos praticados pelo bandido ocorreu há uma semana apenas, na cidade de Quixadá, quando o comerciante Leonardo Marinho Brito, 30 anos, foi morto, a tiros. Um crime de pistolagem que ainda está sob investigação.
Chacina
O bandido confessa 11 dos 21 assassinatos a ele atribuídos. Entre os que ele admite participação está uma chacina ocorrida na noite de 28 de junho último, no bairro Conjunto Esperança, na cidade de Quixeramobim  (a 201Km de Fortaleza). Naquele dia, por volta de 19h20, “Mucuim” comandou um grupo de assassinos que invadiu uma casa e fuzilou quatro pessoas, sendo três mulheres e um homem. As vítimas foram identificadas como Antônia Damila Alves pereira, 25 anos; Débora Mayra do Nascimento, adolescente de 16 anos; Antônia Heyla Ferreira Galdino, 20; e o jovem Francisco Neto Lopes de Sousa.
Segundo a Polícia, a execução sumária das quatro pessoas estaria ligada à disputa de território do tráfico de drogas na periferia de Quixeramobim  envolvendo as facções Comando Vermelho e GDE (Guardiões do Estado), esta última patrocinada pelo PCC.
Devida à periculosidade do criminosos, ele deverá ser transferido de Quixadá para uma unidade do Sistema Penitenciário da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) nas próximas horas.

Do mesmo partido, presidente do Senado esconde Temer em campanha

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), começou a divulgar as primeiras peças da campanha à reeleição e escondeu os colegas de partido Michel Temer e o postulante à Presidência do MDB, Henrique Meirelles. No Ceará, Eunício é coligado com o PT e o PDT, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Ciro Gomes, respectivamente.

Eunício também evitou estar ao lado de Temer durante viagem do presidente ao Paraguai, para a posse de Mario Abdo Benítez como presidente do país vizinho. O Planalto chegou a anunciar a presença de Eunício e Rodrigo Maia, presidente da Câmara, na viagem oficial, mas ambos preferiram viajar para a Argentina.
Na campanha, Eunício aparece cumprimentando eleitores ao lado do governador petista Camilo Santana, que tenta a reeleição. Eunício compartilhou vídeos e fotos ao lado de Cid Gomes, irmão de Ciro, e que também busca uma vaga no Senado. Em 1 dos vídeos publicado nas redes sociais, Eunício e Cid servem juntos café para eleitores em uma padaria, em Sobral, interior do Ceará.
Assista ao vídeo da campanha:
Apesar do clima amistoso, nem tudo são flores entre a família Gomes e Eunício. Ciro deu declarações contra a composição com Eunício no Estado. O presidente do Senado também não deve participar de evento do presidenciável no próximo sábado (18.ago), em Fortaleza.
Eunício não mostrou cenas ao lado de Michel Temer durante os eventos conjuntos que tiveram em Brasília.

Não é novidade a exclusão de Meirelles, Eunício já declarou publicamente que seu voto é de Lula, caso esteja nas urnas. O Ceará é 1 forte reduto petista e Eunício busca, com a aliança, garantir sua permanência no Congresso.

Eunício participa de ato ao lado de Camilo em Sobral nesta quinta

O senador e candidato à reeleição Eunício Oliveira (MDB) deve participar do primeiro ato de campanha do governador Camilo Santana (PT), em Sobral, na manhã desta quinta-feira.
A agenda do senador prevê chegada do parlamentar a Fortaleza às 11 horas. Da capital cearense, o emedebista, que estava fora do País, voa direto para o município governado por Ivo Gomes (PDT), irmão de Cid Gomes, candidato ao Senado, e do presidenciável Ciro Gomes.
O encontro em Sobral, que reúne a cúpula do PDT e postulantes a vagas nos legislativos estadual e federal, está marcado para o meio-dia, no Becco do Cotovelo, tradicional centro comercial no berço dos Ferreira Gomes.
Primeiro compromisso público do governador como candidato a um novo mandato à frente do Palácio da Abolição, o ato em Sobral inaugura a campanha do petista, cuja base agrupa conjunto de 24 partidos.
Aliado de Camilo, que já manifestou publicamente que o emedebista é o seu candidato ao Senado, Eunício é ligado informalmente à chapa do governador. O parlamentar integra um bloco avulso com sete partidos além do MDB.
Para alguns pedetistas, no entanto, a proximidade do presidente do Congresso é malvista. Na última segunda-feira, em visita a Fortaleza, Ciro repetiu o que já vem afirmando desde o início da pré-campanha: o PDT não irá votar em Eunício, tampouco recomendar que seus apoiadores façam isso.
O apoio de Camilo a Eunício tem criado im
passe não apenas com o PDT, mas dentro do próprio PT, cujo presidente, Moisés Braz, já disse que o partido não iria solicitar que seus militantes votassem em Eunício – tampouco para que não, como respondeu o deputado estadual em entrevista ao O POVO duas semanas atrás.
Internamente, porém, o governador venceu queda de braço com uma ala da sigla que pretendia manter a candidatura petista ao Senado. Sem um indicado ao cargo, o PT facilitou o caminho para a reeleição de Eunício.
Na última semana, Cid e Ivo deram entrevistas a rádios de Fortaleza e Sobral nas quais admitem que vão recomendar voto no senador, indo na contramão de Ciro e, mais recentemente, do prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT).
Pelo calendário eleitoral, a campanha política começa oficialmente nesta quinta-feira, após o fim do prazo de pedido de registro de candidaturas.
Há seis candidaturas concorrendo ao Governo do Estado, 12 ao Senado, 251 a deputado federal e 617 a deputado estadual.