ÚLTIMAS

UMA VÓ FOI PRESA AO TENTAR TROCAR NETO DE QUATRO MESES POR CACHAÇA

Uma mulher de 48 anos foi detida durante a madrugada desta terça-feira (06) ao tentar trocar o neto, um bebê de quatro meses, por bebidas alcoólicas em um bar de Piracicaba (SP).
A dona do estabelecimento que chamou a polícia. Na delegacia, o Conselho Tutelar foi acionado e o bebê levado para um abrigo.
Segundo a comerciante, que não quis ser identificada, a avó queria ir a uma festa. "Ela estava querendo trocar a criança, carrinho e um fardo de leite por bebida e uma festa", relatou. "Ela queria desfazer da criança. Eu percebi que ela ia dar um fim na criança e entrei em casa para acionar a polícia."
Quando os policiais chegaram, levaram a mulher e o bebê para a delegacia.
A mãe da criança também foi chamada para prestar depoimento, mas não é ela que cuida do bebê, segundo familiares.
"A mãe da criança não é presente na criação, é mais a avó e as irmãs da mãe", disse o policial militar Vitor Cavalvanti, responsável pela ocorrência.
Depois de registrado o boletim da Polícia Civil, o Conselho Tutelar foi acionado e ainda durante a madrugada, o bebê foi levado para um abrigo.
"Ele vai ser acolhido por questões de segurança e amanhã a gente vai resolver no conselho", explicou a conselheira Angélica Versa.
Quando os policiais chegaram, levaram a mulher e o bebê para a delegacia. A mãe da criança também foi chamada para prestar depoimento, mas não é ela que cuida do bebê.
Segundo a comerciante, quando a avó do bebê chegou ao bar, ela já estava visivelmente embriagada, e mesmo assim queria beber mais. Como não tinha dinheiro pra pagar, simplesmente ofereceu o próprio neto em troca.
Ela lembra ainda que a mulher estava tão fora de si que falava até como queria que fosse a festa, sem se importar que estava entregando o neto a uma estranha.
"Eu tenho dois filhos pequenos aqui... e a mãe da gente é o protetor da gente 'né'? Fazer isso a troco de quê? De bebida alcoólica?", declarou a comerciante, ainda abalada pela situação.
Bebê ficará em abrigo
A avó do bebê e a mãe foram liberadas depois de prestar depoimento na delegacia de plantão.
O caso foi registrado pela Polícia Civil como maus-tratos e vai ser investigado pela Delegacia da Mulher de Piracicaba. A criança segue no abrigo por tempo indeterminado.
Fonte:F7 notícias

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários serão publicados após aprovação.
Comentários com ameaças, ofensas pessoais, pornografia infantil, conteúdos preconceituosos ou qualquer outro que viole a legislação em vigor no país serão excluídos.

Todo e qualquer texto publicado por meio do sistema de comentários não reflete a opinião do Forquilha Portal de Notícias ou de seus autores.