Resumo

20/Geral/ticker-posts

Gony Arruda comenta decisão do STF sobre Lei da Ficha Limpa

Foto: Paulo Rocha
O deputado Gony Arruda (PSD) destacou, no primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (22/03), a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que define o prazo de oito anos de inelegibilidade previsto pela Lei da Ficha Limpa também a candidatos condenados antes de 2010, quando a lei foi sancionada. Antes, o prazo de inelegibilidade era de três anos.
O parlamentar enfatizou que essa decisão significa um retrocesso. “Sou a favor da Lei da Ficha Limpa, mas essa decisão do Supremo veio para confundir e retroagir. A regra precisa ir para a frente, e não para trás”, assinalou.
Gony Arruda frisou que a decisão do STF vai resultar em novas eleições no município de Tianguá. “Com esse prazo, o prefeito Luiz Menezes, eleito de forma democrática, vai sair do cargo, porém, como não está impossibilitado de se reeleger, vai concorrer de novo”, explicou.
O deputado afirmou que Luiz Menezes é um bom gestor, que está trabalhando bastante em prol de Tianguá. “Ele caiu na Ficha Limpa por fazer uma prestação de contas em cartilha na época de seu mandato; uma coisa que todo gestor faz e foi considerado abuso do uso da máquina”, disse.
O parlamentar pontuou que o prefeito Luiz Menezes, em um ano e três meses de gestão, já desenvolveu diversas ações de melhorias no município de Tianguá. “É um prefeito excelente. Não é ficha suja e trabalha pelo povo. Com toda certeza, será eleito de novo, mostrando que a decisão do STF veio apenas para causar confusão”, afirmou.
Em aparte, o deputado Odilon Aguiar (MDB) se solidarizou com o prefeito Luiz Menezes. “É um gestor que está trabalhando pelo seu município e fazendo boas transformações”, ressaltou.
GM/AT

Comentários

0 Comentários