Resumo

20/Geral/ticker-posts

A forquilhense Felícia participou do parto normal de gêmeos dentro de ônibus no CE

O menino foi batizado de Douglas, e a menina, de Melissa. Mãe e filhos devem receber alta na próxima terça-feira (16).

A mulher que deu à luz gêmeos dentro de um ônibus em Irauçuba, no Norte do Ceará, disse que começou a sentir as dores do parto depois de o veículo rodar por duas horas. Ela contou que teve acompanhamento pré-natal e gravidez tranquila. Segundo ela, não sentiu nada de diferente até o momento da viagem. “Eu comecei a sentir as dores depois de duas horas de viagem. O ônibus balançava muito”, afirmou.


Vera Lúcia Araújo de Brito, 27 anos, deu à luz a gêmeos no último dia 7 de março, durante uma viagem de Sobral, no Ceará, à cidade do Rio de Janeiro. A mãe contou que avisou aos passageiros quando começou a sentir as dores, e uma jovem realizou o parto, sem sabem, a princípio, que eram dois bebês. O motorista desviou a rota e levou a mãe e os recém-nascidos ao hospital.


O menino foi batizado de Douglas, e a menina, de Melissa. A mãe e as crianças continuam internadas no Hospital Regional Norte, em Sobral, com previsão de receber alta na próxima terça-feira (16). Vera quer morar no Rio de Janeiro, com as crianças e o marido, que mora na cidade carioca. Ela já é mãe de um menino de 10 anos e de uma menina.


'Assustador', diz passageira que fez parto

Felícia Linhares Andrade, 27 anos, que fez o parto está no Rio de Janeiro, onde procura emprego. No Ceará, ela trabalhava em uma fábrica de castanhas. Felícia conta que tudo foi assustador e que não tinha nenhuma experiência na área da saúde.


“Nenhuma experiência. Foi assustador. Foi muito assustador pra mim, porque foi de um susto. Eu estava dormindo, eu tinha tomado um remédio para não sentir enjoo, dei para o meu filho e a gente estava dormindo. Eu tinha visto ela, grávida, atrás de mim. Só que, quando ela gritou, a bolsa dela estourou, aí eu me levantei assustada e olhei logo para ela, porque foi a única grávida que eu vi ali no momento”, relatou.

Quando ouviu Vera gritar que a bolsa havia estourado, Felícia não imaginava que a criança viria rapidamente. Ela percebeu que havia algo estranho na roupa da gestante. “Quando eu olhei para ela eu vi um bolãozinho no short dela, pretinho. Aí eu disse 'gente é um bebê!".


Após perceber que era uma criança, Felícia decidiu abrir a roupa de Vera para pegar a criança.


'Ela falou que são dois'

Felícia não sabia que havia gêmeos quando começou
 a fazer o parto, até que um passageiro avisou:
Foto: Reprodução/TVM

Quando conseguiu retirar a criança e perceber que ela estava bem, um homem chegou perto de Felícia e disse que havia mais uma criança.


“Eu olhei para a mãezinha e falei calma, seu neném está bem, ela está respirando. Aí um moço que estava atrás da poltrona disse ela falou que eram dois e eu 'o quê'? Ela falou que são dois e eu 'meu Deus'”, relatou.

Então, com ajuda de outros passageiros, ela deitou a gestante e a deixou em uma posição mais confortável. “Levantei a perna dela e a moça que estava ao meu lado colocou o pé dela (passageira) para eu colocar meu pé em cima, para a perna dela (da gestante) ficar bem apoiada na minha. E eu disse 'quando vierem as dores você coloque força para o seu bebê sair'", contou.


Durante o segundo parto, Felícia disse que uma senhora a ajudou a retirar o bebê com segurança. Ela afirmou que elas utilizaram um lençol. Com os dois partos finalizados, as duas crianças foram colocadas perto da mãe. Ela disse que o segundo estava bem diferente do primeiro e que apresentava ter algum problema.


“Esse bebê (o segundo) já nasceu bem branquinho, a gente colocou em cima dela e a bebê (primeira) já foi pegando uma corzinha, ficando normal, vermelhinha, porque ela estava muito, muito roxa. Ela tinha dado uma choramingadinha muito pouco, eu acho que estava faltando o ar dela”, disse.


Sonho de ser técnica em enfermagem

Felícia confessou que, quando mais jovem, sonhou em ser técnica em enfermagem. No entanto, reconheceu que esse sonho ficou distante.


“Eu já tive o sonho de ser técnica em enfermagem. Já está um sonho bem distante. Agora eu quero trabalhar com outra coisa, mas já foi um sonho meu. Eu me senti privilegiada de salvar duas vidas e até mesmo a vida dela. Foi emocionante. Quando o segundo bebê nasceu todo mundo no ônibus aplaudiu”.

Jovem que fez parto antecipou viagem

Sobre a viagem ao Rio de Janeiro, ela afirma que iria viajar dia 10 de março, mas foi obrigada a antecipar a viagem. Pensou também em viajar de avião, porém, com os preços altos preferiu ir de ônibus.


“Deus me colocou ali na hora certa. Eu tinha que viajar no dia 10, não estava dando certo, então eu fui obrigada a viajar no dia 7. Eu vinha de avião, mas a passagem estava muito cara, então fui obrigada a ir de ônibus. Acho que foi Deus que me colocou aí no momento certo e na hora certa”.


Fonte: G1 

Comentários

0 Comentários